SEGURO AUTOMOTIVO: TIRE TODAS AS SUAS DÚVIDAS SOBRE SEGURO AUTOMOTIVO

Apesar de muito utilizado e conhecido, o seguro automotivo ainda gera muitas dúvidas. Escolhemos tirar as dúvidas mais frequentes:

CARRO ANTIGO PODE TER SEGURO AUTOMOTIVO?

Depende. Geralmente as seguradoras costumam recusar o seguro de carros antigos (com mais de 10 anos) por questões de grandes possibilidades de o carro dar defeitos, etc. Mas é possível solicitar uma análise e uma vistoria para se certificar se o carro poderá ou não ter seguro automotivo.

CARRO NOVO ROUBADO TEM VALOR TOTAL PAGO PELA SEGURADORA? Sim. Carros zero km com até 90 dias de compra podem ter ressarcimento no valor da nota em caso de roubo se possuírem o seguro automotivo. Além desse prazo o valor geralmente é estipulado na apólice ou na tabela Fipe.

BATER O CARRO EMBRIAGADO TEM INDENIZAÇÃO?

Não. Se o condutor está embriagado ou sob efeito de drogas, está fora dos direitos de indenização no seguro automotivo. O seguro automotivo também pode se negar a indenizar em casos de acidentes acontecidos por infringir as leis de trânsito.

É PRECISO AVISAR A SEGURADORA EM CASO DE MUDANÇA DE ENDEREÇO?

Sim. A seguradora pode se recusar a oferecer a indenização caso ocorra algum sinistro em local não informado. Por isso é importante comunicar qualquer alteração de dados e assim não correr o risco perder os benefícios do seguro automotivo.

PESSOA COM RESTRIÇÃO DE CRÉDITO (NOME SUJO) PODE FAZER SEGURO?

Sim. A legislação não impede essa cobertura. Mas a seguradora pode sim cobrar mais caro pela apólice do seguro automotivo devido essa restrição de crédito.

DOCUMENTAÇÃO IRREGULAR E ATRASO DE IPVA. HÁ INDENIZAÇÃO EM CASO DE SINISTRO?

Depende. Algumas seguradoras só fazem indenizações após a regularização da situação. Mas existem algumas que descontam os valores do IPVA e da documentação quando fazem a indenização.

CARRO FOI EMPRESTADO PARA UM AMIGO/CONHECIDO E BATEU. HÁ COBERTURA?

Depende. Se for comprovada que foi uma situação esporádica, a seguradora não negará a indenização. Mas se for comprovado que a pessoa dirige o carro pelo menos 1x na semana por exemplo, ela pode se recusar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *